A BEBIDA DOS DEUSES E HERÓIS

lua-de-melMuito antes de existir o vinho, já existia o hidromel. um fermentado de mel e água aperfeiçoado no decorrer de muitos milênios por diversas e sucessivas civilizações. Ele já era conhecido pelos homens das cavernas, pelos hindus, persas, gregos, romanos e povos germânicos, eslavos e latinos. A mitologia grega conta que os deuses se alimentavam de néctar e ambrosia. O hidromel era o néctar e o pólen, a ambrosia. Eles compartilhavam sua bebida com os humanos nas visitas que faziam à terra e certamente o deus Dionísio fazia uso e abuso dela. O hidromel era oferecido aos jovens nubentes, pois se acreditava que a bebida tinha poderes afrodisíacos. Daí a expressão “lua-de-mel”. A mitologia germânica também aponta o hidromel como a bebida dos deuses e heróis. Mas esse néctar divino sofreu uma dura competição com o vinho nos países onde a uva podia ser cultivada, tornando-se praticamente esquecido ao longo da bacia do Mediterrâneo. Ele só continuou a ser consumido nas regiões mais frias do norte da Europa, onde não se pode cultivar a vinha. A partir do século XVI, com o advento da cana-de-açúcar no Novo Mundo, o mel passou a ser substituído pelo açúcar e houve um decréscimo da produção apícola em geral. O renascimento da apicultura mundial só aconteceu no século XX. – Fonte Almanaque Rural – Mossoró (RN)., 06 de agosto de 2018 – Paulo Menezes
Enviar post por email Enviar post por email
Esta entrada foi publicada em Assuntos Gerais e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *