CANTINHO DO PADRE HUBERTO

PADRE.2Possidônio, ateu e comunista vermelho juramentado, gostava muito de prosear com o monsenhor Humberto. O ímpio dizia que aprendia muito com o padre. Este por sua vez, tentava reverter a ideologia do comunista. Certa vez, Possidônio salientou: “Padre Humberto, meu avô contava uma estória interessante. Era assim: uma perereca, sobre uma pedra, se preparava para dar um bote numa tanajura. Mas, um velho sapo ao lado, disse: calma perereca. Lá vem uma abelha. Ela vai comer a tanajura. Aí, você come as duas de um só golpe. A perereca aceitou a ideia. De repente, apareceu um pintinho que de imediato preparou-se para beliscar a abelha como jantar. A perereca já dando nó nas tripas, não esperou que o velho sapo dissesse nada. Empreendeu um grande salto sobre o pintinho. Coitada da perereca. No pulo, perdeu o equilíbrio, e caiu no riacho! Moral da história: Toda perereca que procura abocanhar um pinto, acaba toda molhadinha. O que o senhor acha, padre Humberto?”, perguntou o ateu. Padre Humberto do alto dos seus setenta anos, diagnosticou: “Eu acho que essa fábula, tem um forte cheiro de safadeza stalinista”.  -Mossoró(RN)., 24 de fevereiro de 2016 – Paulo Menezes

Enviar post por email Enviar post por email
Esta entrada foi publicada em Assuntos Gerais e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *